quinta-feira, 7 de março de 2013

Erupção solar lança radiação rumo a Marte e Nasa vai 'desligar' Curiosity



Desativação é temporária e visa preservar robô, diz agência.
Nuvem de gás superaquecido segue rumo a Marte a 3,2 milhões de km/h.

Do G1, em São Paulo*

Uma grande erupção solar detectada nesta semana pela agência espacial americana Nasa lançou um fluxo de radiação em direção a Marte, informaram nesta quinta-feira (7) agências de notícias internacionais.

O jato solar também lançou uma nuvem de gás superaquecido que está se movendo em direção ao planeta vermelho a uma velocidade de 3,2 milhões de km/h, diz a Nasa. Para evitar danos ao robô Curiosity, a agência vai desativá-lo temporariamente, desligando suas atividades principais, diz a Associated Press.

Concepção artística divulgada pela Nasa nesta quinta-feira (7) mostra erupção solar de agosto de 2012 semelhante à ocorrida nesta semana (Foto: Nasa/AP)

"Nós estamos sendo cuidadosos", disse o coordenador do Laboratório de Propulsão à Jato da Nasa, Richard Cook. Apesar de o robô estar no planeta vermelho desde 2012 e ser projetado para resistir a efeitos atmosféricos de Marte, os cientistas optaram pela cautela.

Três outros equipamentos da Nasa - o robô Opportunity, que está em solo marciano, e duas sondas espaciais - continuarão com suas atividades normais, segundo a agência.


Erupções solares podem prejudicar o funcionamento de equipamentos em Marte, ponderam os cientistas. Em 2003, uma tempestade solar desativou o detector de radiação da sonda Odyssey. A agência, no entanto, não espera que o mesmo ocorra com o robô Curiosity.Sem efeitos sobre a Terra
Os pesquisadores não esperam que a radiação tenha efeitos sobre Terra. No passado, erupções como esta causaram "tempestades solares" que afetaram o funcionamento de aviões, satélites e serviços de GPS, diz a Nasa.

Os cientistas estavam tentando solucionar um defeito ocorrido recentemente no Curiosity quando a tempestade solar foi detectada. Um dos computadores de bordo do robô havia apresentado problemas por um erro na memória. Com a chegada da radiação, a Nasa decidiu esperar a radiação passar para resolver o problema.

*Com informações da Associated Press

Nenhum comentário:

Postar um comentário